Congregação

A Congregação das Irmãs Concepcionistas ao Serviço dos Pobres nasceu em Elvas-Portugal e foi fundada pela Serva de Deus, Madre Maria Isabel da SS.ma Trindade.

O grande desejo de consagração religiosa levou Maria Isabel a percorrer alguns caminhos na procura da vontade de Deus. Foi em 1939 que, no contacto com as Concepcionistas de vida contemplativa, fundadas por Santa Beatriz da Silva, sentiu que o Senhor a chamava a fundar uma congregação ao serviço dos pobres. As ruínas do antigo Convento de Santa Clara foram o berço da Obra nascente e da primeira comunidade Concepcionista, aprovada oralmente, a 20 de Dezembro de 1939, pelo Arcebispo de Évora D. Manuel Mendes da Conceição Santos. Em 1943, Maria Isabel pede ao Papa Pio XII a aprovação da sua Obra. Neste mesmo ano surgem as primeiras Constituições, os Estatutos de Associação e o hábito religioso. O grupo cresce e as obras assistenciais também. Abrem-se várias comunidades na arquidiocese de Évora e noutras dioceses de Portugal.

Surgem contra-tempos e a aprovação tarda em chegar. Maria Isabel não desiste. A Congregação é aprovada a 5 de Julho de 1955, pelo Papa Pio XII, após um árduo caminho, cheio de contrariedades, sacrifícios e muitas provações. Meses depois, a 20 de Dezembro, era erecta canonicamente na Arquidiocese. Neste dia, o primeiro grupo de Concepcionistas fazia a sua Profissão Perpétua.

Nos anos que se seguiram à aprovação, o Instituto tornou-se conhecido e muito procurado para atender os pobres. Quando a Fundadora morreu, em 1962, já contava com 12 comunidades.

Ligada ao Instituto sempre existiu uma Associação de fiéis, fundada por Madre Maria Isabel, com o nome de "Agregadas" e que hoje se denomina Movimento Concepcionista Secular. Tem Estatutos próprios e está organizado por Núcleos.

A Aprovação Pontifícia da Congregação e do Movimento Concepcionista Secular foi dada pelo Papa João Paulo II, a 5 de Julho de 1998, dia da abertura do Processo Diocesano de Canonização da Fundadora, Madre Maria Isabel da SS.ma Trindade.

Actualmente o Instituto encontra-se em: Portugal, Itália, Moçambique, México e Timor, como pois era desejo da sua Fundadora estender-se para outras nações e continentes, levando "o Evangelho o livro da Luz", anunciando a Boa Nova aos Pobres, e sendo para cada um "uma presença maternal de Maria".