Processo de Canonização

Historial do Processo de Canonização 

 


Madre Maria Isabel da SS.ma Trindade
 

A três de Julho de 1996, aniversário da morte da Venerável, Madre Maria Isabel da SS.ma Trindade, o Conselho Geral da Congregação das Irmãs Concepcionistas ao Serviço dos Pobres, decidiu introduzir o Processo Diocesano de Canonização da sua Fundadora. Dois dias depois, a 5 de Julho, a Superiora Geral, Irmã Maria Alice Isabel, fez o "Mandato Postulatório", aprovado no dia 7, por Sua Ex.cia Rev.ma D. Maurílio Jorge Quintal de Gouveia, Arcebispo de Évora, nomeando Postulador o Rev.do P. Luca de Rosa, ofm.

Dados os passos necessários, foi instruído o Processo Informativo Diocesano sobre a vida, virtudes e fama de santidade da Serva de Deus, na Arquidiocese de Évora, com a Sessão de Abertura, a 5 de Julho de 1998, sob a presidência do Arcebispo, numa sala do Convento da Imaculada Conceição, em Elvas, Casa Mãe da Congregação.

O Tribunal da Causa iniciou as suas funções no dia seguinte à abertura do Processo, e realizou cento e quinze sessões. Durante dois anos, de 1998 a 2000, ouviu quarenta e três testemunhas, que conheceram e conviveram com a Serva de Deus, e cinco que ouviram falar dela a quem a conheceu.

O Processo Informativo Diocesano encerrou no dia 5 de Julho de 2000. A Sessão de Clausura realizou-se na sede do Tribunal para a Causa de Canonização da Serva de Deus, Maria Isabel da SS.ma Trindade, no Convento da Imaculada Conceição, em Elvas, na presença de D. Maurílio Jorge Quintal de Gouveia, Arcebispo de Évora.

Encerrado o Processo, o Tribunal confiou-o ao Postulador da Causa, que por sua vez o entregou, em Roma, na Congregação para as Causas dos Santos, no dia 8 de Julho do mesmo ano. Meses depois, no dia 17 de Novembro de 2000, esta Congregação emitia o Decreto de Validade, e a 9 de Fevereiro de 2001, era nomeado Relator da Causa o P. Cristoforo Bove, OFM Conv.

Em Setembro de 2001 iniciou-se a escrita da Positio, ou seja, a Biografia Documentada da Serva de Deus, Madre Maria Isabel da SS.ma Trindade, e concluiu-se em Março de 2008. Foi analisada pela Congregação para a Causa dos Santos e depois impressa. Nela se descreve a vida, as virtudes e a fama de santidade de que goza a Serva de Deus. Consta de dois volumes.

A Igreja, pela voz do Papa Francisco, no dia 5 de Julho 2015, reconheceu a heroicidade das virtudes da Venerável, Maria Isabel da SS.ma Trindade, Fundadora da Congregação das Irmãs Concepcionistas ao Serviço dos Pobres, atribuindo-lhe o título de Venerável.


processo-de-canonizacao-1processo-de-canonizacao-2processo-de-canonizacao-3processo-de-canonizacao-4